CUIABÁ

EM FRENTE AO PALÁCIO

Servidores fazem manifestação e cobram RGA e concurso público

Publicado em

CIDADES

Os servidores públicos estaduais de Mato Grosso participam na tarde desta quarta-feira (22) de uma mobilização em frente ao Palácio Paiaguás onde cobram pautas da categoria e que o Fórum Sindical seja ouvido durante uma reunião com o governador Mauro Mendes (UB).

Dentre as reivindicações, estão as necessidades dos trabalhadores, entre elas a falta de concurso público, confisco dos aposentados e pensionistas e o pagamento do RGA em atraso desde 2018.

“A rua é nosso local, estamos cobrando RGA, concurso público, estamos aqui cobrando o direito de conversar com o governador do estado de Mato Grosso”, disse um dos manifestantes.

O ato teve início às 14 horas sendo parte transmitida através de live no Instagram do Sindicato dos Servidores da Saúde do Estado de Mato Grosso (Sisma).

“Hoje nós estamos aqui de forma ordeira organizada por pautas que são justas[…]Nós hoje estamos aqui buscando ser ouvido nas três principais pautas que diz respeito para todos os servidores públicos, não é só para os servidores, mais pela população”, disse a presidente do Sisma, Carmen Machado.

Leia Também:  Três homens são detidos em operação pente-fino da PM no Zero Kilômetro

De acordo com a assessoria de imprensa do Sisma, o carro de som da mobilização foi proibido pela Polícia Militar de estacionar em frente ao Palácio. Já o Tenente-coronel Edilson Pintel, responsável pela segurança da mobilização, esclarece o que ocorreu.

“A Polícia Militar sempre esteve acompanhando as manifestações aqui em frente ao Palácio de forma pacífica, e desta de hoje não foi diferente. Eu simplesmente pedi para sair daqui e estacionar o carro de som ao lado para melhoria para vocês, para não ficar um barulho muito alto e vocês poderem andar com mais tranquilidade. Estamos aqui zelando e cuidando da segurança de todos. A PM continua a serviço da população e estamos aqui para servir e proteger a população”, disse.

O governo ainda não se pronunciou sobre o caso e o espaço segue aberto para esclarecimentos.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CIDADES

Prefeitura nega ação para retirada de ambulantes do centro e manda apurar o caso

Publicados

em

Após diversos vídeos viralizarem nas redes sociais mostrando vendedores ambulantes tendo suas mercadorias apreendidas nesta quarta-feira (28) na rua 13 de junho, no centro de Cuiabá, por meio de nota, o  secretário de Ordem Pública de Cuiabá, Leovaldo Sales disse que não determinou nenhum operação naquela região e que irá apurar o caso.

“Diante da situação, o secretário determinou uma apuração interna imediata para adotar as medidas administrativas cabíveis aos responsáveis”, diz trecho da nota.

Nas imagens é possível ver um veículo da prefeitura, juntamente com funcionários e policiais militares apreendendo as mercadorias e muitas pessoas que passam pelo local filmando.

Composto majoritariamente por haitianos e venezuelanos, os ambulantes costumam vender produtos diversos no centro da capital, desde meias, óculos de sol, bermudas, bijuterias, acessórios eletrônicos e etc.

Em março deste ano, a mesma Secretaria, também em conjunto com a polícia, realizou uma operação para retirada de vendedores da região central de Cuiabá.

Os vídeos podem ser conferidos aqui

Veja nota

Leia Também:  Denúncia feita pela Prefeitura sobre médicos fantasmas desencadeou investigações da Polícia Civil

Nota à Imprensa
O secretário de Ordem Pública de Cuiabá, Leovaldo Sales, esclarece que não determinou a realização de nenhuma operação de desobstrução das calçadas na região Central da Capital, nesta quarta-feira (29), que resultou em apreensões de mercadorias de vendedores ambulantes.

Diante da situação, o secretário determinou uma apuração interna imediata para adotar as medidas administrativas cabíveis aos responsáveis.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

MULHER

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA