CUIABÁ

INTRIGA PARTIDÁRIA

Deputado diz que bancada do PL em MT só ‘obedece’ Bolsonaro

Publicado em

POLÍTICA

Reprodução

O deputado estadual Gilberto Cattani (PL), rebateu nesta quinta-feira (12), o deputado e líder do governo, Dilmar Dal Bolco (União Brasil), após ser questionado sobre sua ‘fidelidade’ ao governador Mauro Mendes (União Brasil), no pleito deste ano.

Segundo Cattani, nem o líder do PL em Mato Grosso, o senador Wellington Fagundes, pode definir o posicionamento da bancada. O único que tem ‘poder’ é o presidente Bolsonaro (PL).

“A única pessoa que poderá mudar o nosso posicionamento de independência é o presidente Bolsonaro. Acredito que o senador Wellington Fagundes sabe disso e respeita a decisão do presidente”, disse ele.

O parlamentar afirmou que a sigla na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), é da ‘base do povo’ e não de governo [Mauro Mendes], mas ressalta que não será de oposição.

O deputado defende que a sigla é ‘independente’,  apontando o exemplo do deputado delegado Claudinei (PL), que é um dos mais críticos à gestão Mauro Mendes. Para Cattani, o posicionamento de Claunidei se deve pelo fato dele ser servidor público, categoria que, segundo ele, Mendes teria um maior desgaste.

Leia Também:  Movimento LGBTQIA+ vê retrocesso e crítica posicionamento de deputados contra direitos

“Eu fui escolhido líder para representar o partido aqui na Assembleia, mas acredito que cada um tem o seu posicionamento na hora das votações. Então, cada um vota com a sua consciência. Mas o PL não é oposição e sim independente”, destacou Cattani.

Bolsonaro e Mendes

O presidente da República Jair Bolsonaro (PL), afirmou no último dia (29) de abril, durante entrevista à Rádio Metrópoles FM, de Cuiabá, que confirmou que vai apoiar o senador Wellington Fagundes (PL) e o governador Mauro Mendes (UB) no pleito de outubro.

Segundo Bolsonaro, o seu atrito com Mauro Mendes que ocorreu durante o primeiro ano da pandemia, mas que já foi resolvido e que ambos deverão caminhar juntos nas eleições deste ano com Wellington Fagundes na chapa para o Senado.

“Não tem atrito entre nós, estamos em paz. Mato Grosso é um estado importantíssimo para o Brasil, e a harmonia entre eu e Mauro Mendes não interessa apenas ao Estado, mas para todo mundo. Então estamos fechados e vamos tocar o barco aí”, disse.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA

Justiça aceita denúncia contra deputado que acusou prefeito de pedofilia

Publicados

em

Por

Reprodução

O juiz da 22ª Zona Eleitoral de Mato Grosso, Cleber Luis Zeferino de Paula, acolheu nesta quarta-feira (18), uma denúncia contra o deputado federal Juarez Costa (MDB) que, durante as eleições de 2020, acusou o prefeito de Sinop (480 km de Cuiabá) Roberto Dorner (Republicanos), de pedofilia.

Dorner derrotou Juarez na disputa pela prefeitura de Sinop no pleito de 2020. Na mesma ação, o ex-vereador Billy Dal Bosco, também se tornou réu, à época dos fatos, era candidato a vice de Juarez.

A denúncia encaminhada pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) aponta que os dois utilizaram o horário de propaganda eleitoral gratuita para acusar o adversário de estupro de vulnerável. A suposta vítima, segundo as peças publicitárias, tinha 13 anos e era deficiente. O episódio teria acontecido durante uma entrevista.

Juarez e Bily se tornaram réus nos termos do artigo 326 do Código Eleitoral, isto é: injuriar alguém, na propaganda eleitoral, ou visando a fins de propaganda, ofendendo-lhe a dignidade ou o decôro, sob pena de detenção de até seis meses e pagamento de multa.

Leia Também:  Pinheiro diz que Mauro Carvalho também deve ser convocado pela CPI da Covid

O deputado já foi ouvido na investigação e afirmou que “quem publicou os vídeos foi o marketing da campanha, sem a sua anuência”.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

MULHER

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA