CUIABÁ

TRAGÉDIA NA PISTA

‘Perdemos uma grande companheira’, diz Rosa Neide sobre professora vítima de acidente de ônibus na BR-163

Publicado em

POLÍTICA

A deputada federal Rosa Neide (PT) publicou um vídeo em seu perfil no Instagram, lamentando a morte da professora e secretária-geral do Sintep, Sidinei Cardoso, que foi uma das vítimas fatais do trágico acidente entre uma carreta e um ônibus da empresa Itamarati no KM 799 da BR-163, em Sorriso (396 km ao norte de Cuiabá), na tarde de terça-feira (17).

Sidinei voltava para casa com o filho Carlos André, após atividade sindical durante o final de semana. Ambos não resistiram aos ferimentos e morreram ainda no local.

“[…]Uma militante estava no sábado e no domingo em Cuiabá para discutir melhoria da educação no Estado de Mato Grosso. Então a família dela e todos os educadores perdemos uma grande companheira que sempre nos representou”, lamentou a deputada.

“Neste momento de dor e tristeza, manifesto o meu pesar e solidariedade à família da companheira Sidnei Cardoso e de seu filho Carlos André e aos familiares e amigos, das outras vítimas desse trágico acidente”, completou.

Mãe e filho serão velados e enterrados nesta quarta-feira (18), em Sinop, a 503 km de Cuiabá.  O enterro está previsto para às 15h30 no cemitério do município.

Leia Também:  TJ proíbe o Governo do Estado de descontar previdência de policiais civis

O ACIDENTE 

Conforme a Rota do Oeste, 47 pessoas estavam no ônibus no momento do acidente. O motorista teve o braço decepado, mas foi socorrido com vida.

O restante dos passageiros foi encaminhado até hospitais de Sorriso e Sinop em ambulâncias da concessionária, viaturas do Corpo de Bombeiros e ambulâncias particulares.

O ônibus havia saído de Cuiabá com destino a Sinop, a 503 km da capital, e faria a última parada antes da chegada. Já a carreta saiu de Sinop com destino a Rondonópolis.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA

AL aprova projeto de Russi que agiliza repasses para Apaes e Pestalozzis

Publicados

em

Segue para sanção governamental a proposta que pode acelerar os repasses financeiros às instituições de educação especial de Mato Grosso. O Projeto de Lei nº 1143/2021, de autoria do primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB), foi aprovado em segunda votação pelos deputados estaduais na sessão desta quarta-feira (29).

Na prática, a nova media estabelece prazo para análise da prestação de contas, o que vai dar agilidade aos repasses para Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apaes) e Pestalozzis.

De acordo com Max Russi, o Executivo Estadual deverá, até a abertura do Orçamento Anual, analisar as documentações recebidas pelas associações do ano anterior e assinar os devidos convênios.

“São instituições que oferecem educação especial e estrutura para tratamento de pessoas com deficiência, uma missão mais do que especial. Diferente da educação básica, na educação especial há apenas repasse anual por aluno, haja vista que os pagamentos para as despesas com pessoal, material, entre outros, são feitos quase oito meses depois do início do ano, ou seja, as liquidações dos gastos são efetuadas depois de um longo processo de análise de prestação de contas e morosidade de assinatura dos convênios. Isso precisa mudar, para assim darmos agilidade”, justificou o primeiro-secretário.

Leia Também:  Bosaipo tenta voltar ao TCE, mas Justiça nega e mantém posse de Maluf

De acordo com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT), 52 Apaes e nove Pestalozzis são conveniadas atualmente com ao governo estadual. Conforme o PL de Max Russi, entidades terão o prazo até 31 de dezembro do ano corrente para entregar a prestação de contas e demais documentos atualizados, que comprovem a boa e regular situação da instituição.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

MULHER

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA